Em jantar com lula, advogado confessa: "O crime já aconteceu, o que adianta punir?"

Mais um exemplo do que devemos mudar no Brasil. O compadrio dos poderosos.


 Domingo, 16 de janeiro de 2022 

No jantar organizado pelo Grupo Prerrogativas, onde só foram pessoas de bem, tais como o ex-prisioneiro Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador de SP, Geraldo Alckmin, mesmo esquecendo de convidar a Dilma, a capivara dos que lá estavam, enfileiradas, dariam uma volta no globo. ou, até duas.

Um dos advogados do corrupto e ex-presidiário Lula, Cláudio Mariz de Oliveira, disse em alto e bom som, em defesa do crime: 

"O crime já aconteceu, o que adianta punir?

 E acrescentou: “Que se puna, mas que não se ache que a punição irá combater a corrupção”.

O “líder do clube dos advogados pela impunidade”, Mariz, defensor de Michel Temer e parceiro de confraria do falecido Márcio Thomaz Bastos, o ministro da Justiça que atuou para blindar Lula do escândalo do mensalão, falou ainda em “compromisso da advocacia,” para recolocar o ex-presidiário no comando do país.

As declarações dos  advogados Alberto Toron e Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, foram além de qualquer protocolo, com gestos e declarações de arrepiar o bigode de Rui Barbosa, patrono da advocacia brasileira. 


“Se o crime já aconteceu pra que punir?” Dedução lógica, ou seja, INSOFISMÁVEL:

Pra que então existe advogados? 

Se não é para punir, pra que existe advogado de acusação, já que não haverá punição?

Se não é para punir, pra que existe advogado de defesa, já que não haverá punição?

Então, pra que existem leis, cuja função é normatizar a sociedade, protegendo o cidadão de crimes, pois se não cunprí-las, será punido, mas, como, se não há punição? 

Voltemos então a barbárie, onde cada um faz o que quer, pois não haverá leis. E não havendo leis, acabemos logo com essa idéia "cafona" de certo e errado, pois tudo será certo, inclusive o errado. 

É óbvio que fechemos também as faculdades de advocacia, não nos esquecendo de eliminar, também, os Promotores, Desembargadores, Juízes de todas as instâncias, inclusive das Superiores (STF, STJ, STT, STE) 

Também acabemos com os cargos de Delegados de polícia, Inspetores, Policiais Federais e Estaduais, além de fiscais de trânsito, fiscais de tributos, etc, afinal, não existe punição, pra que fiscalizar, apurar, denunciar, acusar, defender, proteger e enfim...

Por último, também não haverá mais necessidade dos cargos de vereadores, prefeitos, deputados estaduais, federais, senadores, governadores e presidentes da república, afinal, não precisa do legislativo se não vai se criar leis,  como também do executivo, se não há leis a se cumprir. 

Em redondo (do dicionário espontâneo de Jânio Quadros), fecha tudo. 


Concluindo com uma frase: 

"Advogado que se beneficia em seus honorários de dinheiro roubado, é cúmplice do crime."


Um comentário:

  1. Acho que os advogados sérios, honestos que vivem para defender das leis e a Constituição o ordenamento jurídico deveriam fazer uma carta de repudio por essa fala o que esse Sr disse e reprovável em todos os aspectos envergonha a classe e faz a gente perder totalmente a fé na lei, o crime no Brasil compensa e faz escola.

    ResponderExcluir