Secretaria de Mauro que atacou Emanuel, tem histórico de escândalos

Escalada para atacar o prefeito da capital, foi acusada de entregar obra sem terminar, escolas de latas, coação de servidores e outros



Nos últimos dias, temos visto o governador de Mato Grosso Mauro Mendes protagonizar sucessivos ataques ao prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro. Muita coisa pode se concluir que esteja por trás das intenções do governador, entre elas, uma estratégia para que se tire o foco no seu desastroso, anti-pupular e mal governo. Outra coisa que sem dúvida não seria descartada, seria a intenção do governo em enfraquecer o atual gestor para emplacar um nome em seu lugar no pleito de 2020.

Não bastasse Mauro Mendes todos os dias na mídia, atacando vilmente seu desafeto, coisa feia, diga-se de passagem, começa a surgir secretários do governador, como nada se tivesse a fazer, e como se houvesse uma escala de nomes, para desferir ataques ao prefeito da Capital. E assim foi feito hoje (27) pela atual Secretária de Mauro Mendes (Marioneide Kliemaschewsk, Secretária de Educação) numa das mais importantes pastas da administração, apesar de que tenha sido conduzido como talvez, o maior fiasco do governo.


   Lembramos   

O estado de Mato Grosso foi exposto negativamente ao país, numa vergonha nacional em uma reportagem do Fantástico, revista eletrônica da TV Globo, no início de março do ano passado, quando foi exibido o drama de crianças e adolescentes que estudavam dentro de contêiners na escola José Pedro Gonçalves Filho, na comunidade Juquara, na zona rural de Rosário Oeste.

Sob o comando da secretária estadual de Educação Marioneide Kliemaschewsk, a matéria que envergonhou Mato Grosso, mostrou que as salas não possuíam ar condicionado, e, sob sol escaldante, o calor dentro se tornava insuportável. Quando chovia, ficavam inundadas. Por causa da péssima estrutura escolar, ao ponto dos dois únicos banheiros não terem portas, muitos alunos desistiram, elevando as estatísticas da evasão escolar.

Em 110 contêineres para 9 escolas na capital e no estado, as chamadas 'escolas de lata' instaladas em MT tinham estrutura precária e sem manutenção representavam risco, sem ter um refeitório, nem biblioteca, e os banheiros eram precários, não tinham nem porta. Nenhum dos contêineres instalados no estado havia sido vistoriado pelo Corpo de Bombeiros.  O resultado desta combinação era o calor insuportável, aulas canceladas e alunos abandonando os estudos.


   Sequelas   

Na época, o pediatra Arlan Azevedo Ferreira, afirmou que as crianças que ficam por muito tempo em condições insalubres durante um período prolongado, teoricamente, terá uma performance escolar reduzida. "Então isso tem uma marca que vai ficar para o resto da vida dela", disse.



   Secretária da maior greve de MT   

A Secretária que recebeu um troféu por comandar a Secretaria de Educação do estado em 2019, durante a maior greve da história de Mato Grosso (75 dias), de forma vergonhosa expôs Mato Grosso em uma matéria na TV Globo, no programa Profissão Repórter, comandado pelo jornalista Caco Barcellos.

O programa gravou e levou ao ar, o movimento dos professores acampados na Assembleia Legislativa, além de passeatas pelas ruas de Cuiabá e, principalmente, o péssimo estado da infraestrutura das escolas, sob o comando de Marioneide.e o governo Mauro Mendes.


   Escola entregue sem ser concluída   

Marioneide foi secretária de Mauro Mendes também na Prefeitura de Cuiabá (2013 a 2016), período em que uma reforma na Escola Municipal de Educação Básica Silva Freire, localizada na região do Coxipó, foi considerada entregue pela prefeitura em dezembro de 2016, no apagar das luzes, sem que estivesse, de fato, finalizada. 

Daquilo que seria uma quadra de esportes, foi entregue apenas a cobertura, sem o piso, onde seriam realizadas as atividades. Sob responsabilidade da Secretária Municipal de Educação, tendo no comando  Marioneide, a obra custou R$ 1,6 milhão aos cofres do município.


   Coação a servidores   

Em 2019, já na atual gestão do estado, a eterna secretária de Mauro Mendes foi acusada de coagir servidores a tirarem licença prêmio penalizados com corte de 33% no salário enquanto estivessem usufruindo do benefício.

Segundo um servidor público, que preferiu não se identificar, Marioneide estaria coagindo os funcionários da pasta a tirarem licença-prêmio e ainda penalizado-os com corte de 33% no salário enquanto estivessem usufruindo do benefício.

Na oportunidade, a denúncia foi registrada em matéria no site Muvuca Popular.


   Contratações irregulares   

O Ministério Público Eleitoral protocolou ação de investigação judicial eleitoral por abuso de poder e conduta vedada contra a atual secretária Estadual de Educação, Esporte e Lazer (Seduc), Marioneide Angélica Kliemaschewsk. A motivação foi a contratação irregular de servidores públicos nos três meses que antecedem o pleito eleitoral de 2018

De acordo com a procuradora regional eleitoral, Cristina Nascimento de Melo, o governo de MT através da Secretaria de Educação, sob o comando de Marioneide Kliemaschewsk, realizou durante o período vedado 1.030 contratações, conforme informações prestadas pela própria Seduc.


   Contrato milionário com empresa acusada de desvio   

Mal começou o governo Mauro Mendes, a Seduc fechou contrato milionário com empresa acusada de desviar dinheiro da Educação e levou o então secretário Permínio Pinto pra cadeia.

A Secretaria comandada por Marioneide, sempre ela, homologou a licitação vencida pela empresa Aurora Construções e Incorporações Ltda., de propriedade de Ricardo Sguarezzi, para reformar e ampliar a escola estadual Cleinia Rosalina Souza, no Residencial Itamarati, em Cuiabá. O custo para o Estado foi acertado em aproximadamente R$ 2 milhões.

A empresa é uma das investigadas na Operação Rêmora, que apura desvio de recursos na construção e reformas de escolas, no esquema que devastou o Governo Pedro Taques (PSDB), que teve que demitir Permínio Pinto, preso logo em seguida acusado de comandar as fraudes.




AS ESCOLAS DE LATAS DE MARIONEIDE QUE ENVERGONHARAM MT




ESCOLA ENTREGUE SEM CONCLUIR


Nenhum comentário