Maior topázio azul do mundo, achado na Amazônia, foi exibido na Inglaterra

Diretor do Museu  em Londres agradeceu quem retirou e levou a Jóia da Floresta Amazônica, mas se quer mencionou o nome do Brasil

Maurice Ostro posa com o topázio azul

O maior topázio azul do mundo foi colocado em exibição no Museu Nacional de História, em Londres, na Inglaterra, após ter sido guardado por seus donos por 30 anos. A pedra preciosa, que pesa 2 quilos e tem 9,381 quilates, foi encontrada em meados dos anos 1980, na Floresta Amazônica, pelo aventureiro britânico Max Ostro. Desde então, havia sido protegida em um cofre.

Segundo especialistas, o topázio é tão valioso que seu peço seria inestimável, passando de milhões de libras. Foi o filantropo Maurice Ostro, filho de Max, que morreu aos 84 anos em 2010, que decidiu colocar a pedra preciosa em exibição para ajudar a família em seus trabalhos de caridade. A partir do dia 19 de outubro de 2016, curiosos puderam ver de perto o topázio no Museu Nacional de História.

Topázio azul foi exibido em museu londrino

"Meu pai levou uma vida verdadeiramente extraordinária e era um homem de grande coragem e determinação. Acreditamos que compartilhando seu legado com os outros fazemos uma homenagem ao seu espírito indomável de aventura", disse Maurice.

O Diretor do museu agradeceu a oportunidade de exibir o topázio: "Estamos muito satisfeitos em exibir esta pedra de topázio azul requintado ao lado de alguns dos melhores exemplos de minerais da natureza nesta galeria. Nossos agradecimentos vão para Maurice Ostro pela oportunidade de mostrar essa pedra maravilhosa para milhões de pessoas", disse, sem se quer mencionar o nome do Brasil bem como da Floresta Amazônica, de onde a Jóia foi retirada.





5 comentários:

  1. Como que alguém retira essa pedra do Brasil e ninguém faz nada?

    ResponderExcluir
  2. Mas isso pode? Não é contrabando??

    ResponderExcluir
  3. É isto aí, é este o interesse tão grande na e com a Amazônia. Está é a razão dos alardeios,com bases em militâncias políticas de Esquerda, de outros países e até do Vaticano em relação às queimadas da Amazônia, que sempre existiram. Não é a preoucupação com o verde, com o meio-ambiente, nada disto, são as riquezas que saltam aos olhos e que qq estrangeiro entra aqui e sem leis que protejam, autorização para garimpar, saem daqui com pedras, minérios e nem sequer uma licença, um registro, e ainda vão se exibir em outros locais, sem nem citar o país de origem. Vergonhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, leia a reportagem, pra ver que o larápio roubou a pedra maravilhosa há mais de 30 anos atrás, em 1980 e, a época era dos ditadores militares sabe? E quem botou fogo no Pantanal foram fazendeiros grileiros bandidos, ou seja, nada a ver com esquerda, fala sério! E por acaso, hoje, o Pantanal perdeu mais de 3 milhões de hectares e, o governo ficou só bizoiando, sem mover um dedo, ou melhor, moveu o dedo pra tirar dinheiro e brigadas de incêndio, isso sim e, como bem sabemos, nosso presidente não é de esquerda, certo?

      Excluir
  4. O GOVERNO BRASILEIRO TEM QUE PEDIR A DEVOLUÇAO DA JOIA AO POVO BRASILEIRO

    ResponderExcluir