URGENTE - Dorileo Leal e A Gazeta foram acusados pelo MP de integrar quadrilha que deu golpe na Assembleia Legislativa de MT

MP denunciou João Dorileo, A Gazeta, e outros por  esquema de corrupção em gráficas. Veja documento completo do MP abaixo


  Sexta-feira, 27 de Novembro de 2020  

O presidente do Grupo Gazeta de Comunicação, João Dorileo Leal, teve seu nome envolvido em escândalos de corrupção na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, durante a gestão do ex-deputado José Geraldo Riva. . 

Dorileo Leal foi acusado pelo Ministério Público Estadual (MPE) de fazer parte da quadrilha que lesou mais de R$ 38,8 milhões da Assembleia Legislativa, por meio de seus principais canais de comunicação.

O fato de ter tido seu nome relacionado na lista de 32 pessoas jurídicas e físicas que passaram a ser investigadas pelo Ministério Público Estadual, prejudicou pretensões políticas do empresário, na época.

O MP incluiu na ação pedido de liminar para bloquear o patrimônio dos envolvidos para fim de ressarcimento aos cofres públicos.

Tão logo teve seu nome incluído no rol dos corruptos envolvidos em escândalos financeiros da Assembleia Legislativa, João Dorileo Leal tentou se esquivar, sem muito sucesso, das acusações, através de seus veículos de comunicações. Ele declarou em seu jornal que defendia a atuação do Ministério Público no combate à corrupção.

As empresas que foram denunciadas são: O Jornal A Gazeta, Multigráfica Indústria Gráfica e Editora LTDA, Editoria de Guias Mato Grosso LTDA, E.G.P da Silva ME, Carlos Oliveira Coelho ME, Defanti – Indústria Comércio Gráfica e Editora, Capgraf Editora, Indústria, Comércio e Serviços LTDA, KCM Editora e Distribuidora LTDA e Editora de Liz LTDA, Gráfica Print Indústria e Editora LTDA e W., Comunicação Visual LTDA.

Os empresários responsáveis pelas empresas também foram denunciados, sendo eles: Robson Rodrigues Alves, João Dorileo Leal, Renan de Souza Paula, Rommel Francisco Pintel Kunze, Marcia Paesano da Cunha, Evandro Gustavo Pontes da Silva, Carlos Oliveira Coelho, Leonir Rodrigues da Silva, Jorge Luiz Martins Defanti, Antônio Roni de Liz, Fábio Defanti, Dalmi Defanti, Alessandro Francisco Teixeira, Hélio Resende Pereira.

A ação civil pública foi assinada por sete promotores de Justiça que integram o Núcleo de Defesa do Patrimônio Público. Os promotores também requereram o pagamento de R$ 5 milhões a título de danos morais coletivos causados por José Riva, Mauro Savi, Sérgio Ricardo, Luiz Pommot, Agenor Francisco Bombassaro, Djalma Ermenegildo e Djan da Luz Clivati.


Veja a lista dos denunciados:


  • JOSÉ GERALDO RIVA
  • MAURO LUIZ SAVI
  • SÉRGIO RICARDO DE ALMEIDA
  • LUIZ MÁRCIO BASTOS POMMOT
  • AGENOR FRANCISCO BOMBASSARO
  • DJALMA ERMENEGILDO
  • DJAN DA LUZ CLIVATI
  • ROBSON RODRIGUES ALVES
  • MULTIGRÁFICA INDUSTRIA GRÁFICA E EDITORA LTDA
  • LEONIR RODRIGUES DA SILVA
  • EDITORA DE GUIAS MATOGROSSO LTDA
  • EVANDRO GUSTAVO PONTES DA SILVA
  • E.G.P. DA SILVA-ME
  • CARLOS OLIVEIRA COELHO
  • CARLOS OLIVEIRA COELHO
  • JORGE LUIZ MARTINS DEFANTI
  • DEFANTI – INDUSTRIA, COMÉRCIO, GRÁFICA E EDITORA LTDA
  • RENAN DE SOUZA PAULA
  • CAPGRAF EDITORA, INDUSTRIA, COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA
  • ROMMEL FRANCISCO PINTEL KUNZE
  • MARCIA PAESANO DA CUNHA
  • KCM EDITORA E DISTRIBUIDORA LTDA
  • JOÃO DORILEO LEAL
  • JORNAL A GAZETA LTDA
  • ANTONIO RONI DE LIZ
  • EDITORA DE LIZ LTDA
  • FABIO MARTINS DEFANTI
  • DALMI FERNANDES DEFANTI JUNIOR
  • ALESSANDRO FRANCISCO TEIXEIRA
  • GRÁFICA PRINT INDÚSTRIA E EDITORA LTDA
  • HÉLIO RESENDE PEREIRA
  • W.M. COMUNICAÇÃO VISUAL LTDA








Digoreste News om: Blog do Valdemir

Nenhum comentário