MPE denunciou Advogado de Abílio de receber propina no Procon

Ligado ao governador Mauro Mendes que o nomeou Diretor do Procon, Carlos Rafael foi acusado até de dirigir bêbado o carro do órgão 



  Deu o coro Pra Lamentar  

Julgado e com o mandato cassado por quebra de decoro parlamentar, o vereador Abílio Júnior (PSC), que tenta nas redes sociais Pregar a Peça de bom moço, teve ao seu lado na Câmara Municipal durante essa sexta-feira (6), nada mais, nada menos do que o ex-diretor do Procon Municipal de Cuiabá, o advogado Carlos Rafael Demian Gomes de Carvalho, que carrega na bagagem um catatau não recomendado para quem acusa, grita e esperneia, embora sabe-se que trata tão somente de encenação circense do falso moralismo.

Em janeiro de 2017 o Ministério Público Estadual (MPE) abriu uma investigação para apurar a denúncia de que Carlos Rafael Demian Gomes de Carvalho, no exercício do cargo de diretor do Procon de Cuiabá no período de 2014 a 2016. cometeu improbidade administrativa 

O inquérito civil passou a ser conduzido pelo promotor de Justiça Roberto Turin, do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público.

De acordo com portaria que oficializou o início dos trabalhos, o advogado que foi nomeado pelo então prefeito Mauro Mendes, foi denunciado por suspeita de usar o cargo público para exigir pagamento de propina a empresários e assim não intensificar a fiscalização do órgão em seus estabelecimentos.

Ao mesmo tempo, o suposto recebedor de propinas, advogado do vereador cassado Abílio Junior, teria determinado o arquivamento de processos no Procon sem aplicar punição a empresas para atender meros interesses pessoais. Ora, ora, ora. 

A denúncia ainda registrava que em outro episódio, Carlos Rafael, o suposto propineiro,  teria feito uso do automóvel do órgão e dirigiu o veículo "EMBRIAGADO, BÊBADO, MANGUAÇADO" 


Impressionou a competência do advogado em uma entrevista concedida em 2017, veja:

“A Procuradoria Geral do município mandou instaurar uma 
sindicância para apurar acusações de uma funcionária 
contra mim e o que o MPE estava investigando 
em relação a mim foi arquivado. 


É de se louvar de pé a linguagem e o apreço a gramática demonstrada pelo ilustre suposto advogado da propina. "Em relação a mim; contra mim". Vejo aí um bom motivo para o ajuizamento de uma ação consumerista contra a faculdade onde o denunciado se bacharelou. Fica a dica.

Advogado Carlos Rafael Demian Gomes de Carvalho, denunciado pela suposta prática de crime de receber propina

Os semelhantes se atraem. 
Os compatíveis se atraem. 
A essência de cada SER é única. 
A compatibilidade na forma de pensar e  agir é fator 
primordial para a atração entre os semelhantes   



Nenhum comentário